A luta junto com o Sindicato garante direitos e melhores condições de trabalho

Tipografia

 

WhatsApp Image 2021 09 02 at 15.06.45 1

Foto: Maurício Gonçalves Trabalhadores em greve na portaria da RedeTV!

Mesmo com todos os ataques que os  patrões e o  governo Bolsonaro tem feito contra a classe trabalhadora, a luta organizada pelo  Sindicato tem garantido os direitos. Sem ceder à chantagem dos patrões, o Sindicato dos Radialistas garantiu  diversos Acordos Coletivos em emissoras de Rádio e TV no estado de São Paulo mantendo todos os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho que foram garantidos através de muita luta; 

 

As empresas Globo. Record,  SBT , BAND entre outras seguem fugindo de assinar a Convenção Coletiva de Trabalho e é  somente no fortalecimento da nossa luta que vamos garantir a reposição as perdas, aumento salarial e respeito aos direitos.

A Greve na Rede TV garantiu direitos:

A greve dos trabalhadores na Rede TV organizada junto com o Sindicato garantiu a manutenção dos direitos.

Os trabalhadores na Rede TV recebem os menores salários em TV no país e a empresa impõe alta rotatividade para achatar ainda mais os salários.

 

WhatsApp Image 2021 09 03 at 19.43.40

Foto: Cristiano S. Machado Assembleia dos Radialistas da RedeTV!, que decidem manter a greve

 Em setembro de 2021 os radialistas na Rede TV  se colocaram em movimento junto com o Sindicato e assim conquistaram  reajuste de salário e a     manutenção dos direitos.

Foram 16 dias de greve em que a direção da empresa tentou de todas as formas acabar com a greve e depois tentou várias manobras jurídicas para não pagar o que devia aos trabalhadores e não respeitar os direitos, mas não conseguiu. Fruto da greve, a direção da empresa teve que recuar e a decisão do Judiciário que determinou o pagamento do reajuste e o respeito aos direitos, só veio por conta dessa luta.

Além do pagamento de retroativos, os radialistas na Rede TV conquistaram a manutenção de todos os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho de 2016/2018, sendo que as cláusulas econômicas por um ano e as cláusulas sociais por 4 anos (maio/21 a abril/25).  Também garantiram o Abono/PPR de 50% do salário base com mínimo R$ 918,45 e máximo de R$ 3.490,08, a estabilidade no emprego de 90 dias e o pagamento de todos os dias da greve.

 

Fruto da mobilização do Sindicato mais Acordos Coletivos:

Em diversas emissoras de rádio e TV, do interior e da capital, temos garantido Acordos Coletivos que garantem a reposição da inflação do período, junto com os percentuais de aumento salarial  e principalmente os direitos que estão na Convenção Coletiva de Trabalho.

É na organização, na mobilização e nas greves que damos mais valor aos nossos direitos. Eles não “nascem de graça”. É fruto de nossa mobilização junto com o Sindicato. 

 

Além do reajuste salarial garantimos o quinquênio, reajuste de diversas cláusulas econômicas, como a do pagamento do ticket, do auxílio creche e a das diárias de viagens e manutenção de todos os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho.

Em empresas como a APECOM - Igreja Presbiteriana de Evangelização e Comunicação, garantimos além da reposição das perdas, 5% de aumento salarial e na Rádio Cultura de Bragança Paulista, 2% aumento acima da inflação.

Greve em defesa dos direitos e por melhores condições de trabalho: foi assim na greve na TV Mundial e na EBC, mais exemplos que é só na luta que garantimos direitos.

 

Fruto da mobilização do Sindicato mais Acordos Coletivos:

Em diversas emissoras de rádio e TV, do interior e da capital, temos garantido Acordos Coletivos que garantem a reposição da inflação do período, junto com os percentuais de aumento salarial  e principalmente os direitos que estão na Convenção Coletiva de Trabalho.

É na organização, na mobilização e nas greves que damos mais valor aos nossos direitos. Eles não “nascem de graça”. É fruto de nossa mobilização junto com o Sindicato. 

Além do reajuste salarial garantimos o quinquênio, reajuste de diversas cláusulas econômicas, como a do pagamento do ticket, do auxílio creche e a das diárias de viagens e manutenção de todos os direitos da Convenção Coletiva de Trabalho.

Em empresas como a APECOM - Igreja Presbiteriana de Evangelização e Comunicação, garantimos além da reposição das perdas, 5% de aumento salarial e na Rádio Cultura de Bragança Paulista, 2% aumento acima da inflação.

Greve em defesa dos direitos e por melhores condições de trabalho: foi assim na greve na TV Mundial e na EBC, mais exemplos que é só na luta que garantimos direitos.

 

A luta continuaDesde a reforma trabalhista dos patrões aprovada pelo governo e pela maioria dos deputados e senadores em 2017, as empresas fogem de assinar a Convenção Coletiva de Trabalho e contra isso é preciso fortalecer a luta junto com o Sindicato. O Sindicato dos Radialistas tem realizado manifestações nas principais empresas de TV do estado como no SBT, Record, BAND,  Globo e nas demais empresas na capital e no interior.                                                 Ato no SBT

É LUTANDO QUE GARANTIMOS DIREITOS

 

 É LUTANDO QUE VAMOS GARANTI-LOS

 

greve tv mundial

 

                                                   Greve na TV Mundial

 

assembleiaEBC aprova greve

                                   Greve trabalhadores da EBC

 

                                                          Ato na BAND

 

                                         Ato na porta da TV Record

 

                                             Ato na portaria do SBT