Jovem Pan investe milhões em estúdios e equipamentos, menos em seus trabalhadores (as)

Notícias
Tipografia

jovem pan logo

Nesses últimos anos a emissora investiu mais de 50 milhões nos novos estúdios e equipamentos, mas para quem carrega o piano no dia-dia não tem nada.

 

O Sindicato dos Radialistas de São Paulo enviou mais uma vez a direção da Jovem Pan uma minuta para o fechamento de um acordo coletivo individual por empresa, uma vez que as reuniões de negociação com o Sindicato Patronal não houve entendimento.  O motivo de não termos uma Convenção Coletiva de Trabalho – CCT, é de conhecimento de todos (as), o Patronal insiste em querer dar um reajuste que não repõe as perdas salariais do período e mais, querem retirar vários direitos da CCT conquistada com muita luta e sacrifício. Já fazem quatro anos que não assinamos a convenção por pura intransigência Patronal.

No dia 15 de outubro foi encaminhado aos cuidados do RH e ao departamento jurídico da empresa, um e-mail agendando uma reunião para o dia 22 de novembro. Passou o prazo e não responderam. Novamente enviamos um novo e-mail para marcar a reunião e não obtivemos resposta.

A Jovem Pan aqui na capital é uma das poucas emissoras que nestes quatro anos sem convenção coletiva não seguiu a orientação do patronal de pelo menos dar como antecipação parte da inflação do período, bem como o PLR (Participação Lucros e Resultados).

A verdade é uma só; se os trabalhadores não se mexerem a Jovem Pan não dará nada e vocês vão continuar aplaudindo o crescimento da emissora com o dinheiro que seria do seu reajuste. 

Os funcionários não querem só respeito e confiança, mas uma remuneração digna e descente.

 

Trabalhador organizado, junto com seu sindicato, é trabalhador respeitado.