Sindicato dos Radialistas emite Nota de Repúdio contra o desmonte da COVISA pelo prefeito de São Paulo

Notícias
Tipografia

notaderepudioSEESE 770x375

Importante organismo de coordenação, planejamento e desenvolvimento de programas no combate e apoio em situações epidemiologicas, a COVISA tem seu desmonte, numa canetada, do prefeito de São Paulo em plena Pandemia.

A diretoria do Sindicato dos Radialistas, emite nota de repúdio a decisão do prefeito de São Paulo Bruno Covas-PSDB, de emitir a Portaria nº 319/2020, publicado na última sexta-feira (14), que prevê a transferência de cerca de 257 servidores da Coordenadoria de Vigilância Sanitária – COVISA, para às coordenadorias Regionais de Saúde. A COVISA foi estruturada em gerências, que coordenam, planejam e desenvolvem projetos, programas e ações de orientação, educação, intervenção e fiscalização pertinentes às suas respectivas áreas de atuação. Elas também desenvolvem investigação de casos ou de surtos e assumem a operação de situações epidemiológicas de doenças de notificação compulsória ou agravos inusitados de saúde. De fundamental importância, elaboram normas técnicas e padrões destinados à garantia da qualidade de saúde da população. A COVISA teve papel fundamental na orientação diante da pandemia do coronavírus. A irresponsabilidade e o descompromisso de Bruno Covas, como prefeito de São Paulo, com o desmonte da COVISA, não irá afetar, negativamente, apenas, os servidores alocados para as coordenadorias Regionais de Saúde, mas toda cadeia de apoio no combate às doenças, que podem desencadear não só epidemias como, também, pandemias. O município de São Paulo perde um instrumento importante de organização, planejamento e desenvolvimento de projetos e programas que estavam sob a alça da COVISA.