Globo demite trabalhadores que tem direito a estabilidade no emprego

Notícias
Tipografia

globo marca

Como se não bastasse o momento desesperador, causado pela Pandemia e seus efeitos ainda indeterminados, os trabalhadores da TV Globo, estão sendo demitidos, mesmo depois de retornarem por licença saúde. A empresa é do setor de comunicação, considerada como serviço essencial pelo decreto n°10.288, de 22 de março de 2020. Por isso, os trabalhadores contaminados pela Covid-19 em pleno exercício profissional não podem ser demitidos.

 

O RH da empresa, conhecido como CH (Capital Humano), está demitindo trabalhadores, que tem estabilidade no emprego, que acabaram de voltar de afastamento médico pela Covid-19. A empresa não abre o Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT), que pode ser feito, também, para doenças ocupacionais, inclusive pelo adoecimento por Covid-19. A empresa ignora os adoecimentos por conta da Pandemia, para depois demitir esses trabalhadores, na qual ainda não se sabe quais efeitos devastadores esse vírus poderá causar em sua já debilitada saúde.  

Aos trabalhadores que ousam perguntar se a empresa não abrirá a CAT, o relato é que a resposta do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança do Trabalho (SESMET) é: CAT só é para quem trabalha em serviços essenciais, ou seja estão totalmente ou deliberadamente mal informados. Ao receberem essa resposta da empresa os trabalhadores podem procurar o sindicato, que fará a emissão do CAT.

Os trabalhadores tem que entender que somente a sua união e participação junto com o Sindicato fará com que a direção da Globo atenda às nossas reivindicações. Sem luta não há conquistas. E a mobilização dos trabalhadores garante, no mínimo, uma posição para poder abrir negociação com a empresa e resolver os inúmeros problemas que já vêm se acumulando há alguns anos:

 

-          Convenção Coletiva de Trabalho – Quinquênio, PPR, Banco de Horas, etc.

-          Novas funções que não estão na Lei.

-          Trabalho durante a Pandemia

-          Demissões em massa.

 

É sempre bom lembrar, que esses não são "BENEFÍCIOS" concedidos de bom grado pela empresa, mas sim nossos direitos, conquistados após anos e anos de lutas e sacrifícios e que agora estamos deixando ir embora sem fazermos o devido enfrentamento.