Com desculpa do avanço tecnológico, maior empresa de comunicação do país demite trabalhadores, sem consideração

Notícias
Tipografia

youtube globo                              Imagem: reprodução             Sede TV Globo em São Paulo

Rede Globo de Televisão abocanha o maior naco do mercado publicitário do Brasil e sua dianteira não se resume apenas no faturamento, mas em demissões de trabalhadores mais velhos de casa, trabalhadores com doenças ocupacionais e até com câncer.

 

Recentemente o Departamento de Jornalismo e de Tecnologia da TV Globo reuniu suas equipes de reportagens para informar aos trabalhadores radialistas que a maioria dos Operadores de Unidade Portátil Externa- UPE seriam demitidos. Questionados pelos repórteres cinematográficos, que se sentiram preocupados com a demissão em massa destes profissionais e, com a mudança em suas rotinas de trabalho, já que teriam, além de operar a câmera, serem responsáveis pela iluminação e captação do áudio, a direção do Jornalismo propôs que as demissões alcancem apenas metade das equipes de reportagem, números que podem chegar entre 70 e 100 trabalhadores demitidos no setor.

Com a aquisição do chamado "kit light", nomenclatura usada pela empresa para identificar equipamento que reúne vídeo, áudio e iluminação, segundo a empresa, sem perda de qualidade, esses profissionais seriam descartáveis. A empresa informou que a decisão já está tomada. As demissões na Globo fazem parte uma postura da empresa em não garantir o emprego, de quem garante a qualidade técnica de suas reportagens, além de obstruir qualquer tentativa de assinatura da Convenção Coletiva de Trabalho - CCT da categoria, que se arrasta para dois anos. A representação da TV Globo é quem comanda o Sindicato Patronal e tem barrado qualquer tentativa de acordo, até mesmo individual, com outras empresas do setor, o Sindicato dos Radialistas, informa que, já que não consegue assinar a CCT com o Sindicato Patronal, está assinando acordos coletivos individuais com as empresas do setor, para garantir aos trabalhadores Radialistas, além do reajuste de salários e benefícios econômicos, os direitos conquistados por décadas em sua convenção coletiva.

Considerado como gravíssimo a informação das demissões, o Sindicato dos Radialistas já anunciou assembleia com os trabalhadores da empresa no próximo sábado (12) às 11h, na sede do Sindicato.
Para os que ficam a empresa não deixou claro por quanto tempo irá garantir o emprego. Pode ser um balão de ensaio, daqui um ano, alguns meses ou semanas, o restante estará na rua. Isso só irá ocorrer, claro, se os trabalhadores não se mobilizarem antes.