Por "reestruturação" TV Gazeta demite dezenas de profissionais

Notícias
Tipografia

Ontem (05) dezenas de trabalhadores da Rádios e TV Gazeta foram demitidos. Nota da fundação é de que as empresas mantidas pro ela passa por reestruutação.

Com informações Na Telinha, TV Foco e Folha de São Paulo.

Segundo comunicado da Fundação Casper Líbero, mantenedora das Rádios (Am e FM), TV Gazeta e das faculdades, a fundação está "promovendo reestruturação interna com o objetivo de equalizar suas despesas". A nota informa, ainda, que os planos da empresa são "incrementar a produção de jornalismo o mais breve possível, tão logo a situação econômica permita".

Com as demissões o departamento de jornalismo foi atingido em cheio. Informações levantadas pelo site do Sindicato dos Radialistas é de que foram próximo de 80 trabalhadores demitidos pela Fundação Casper Líbero sendo que, quase metade delas, são da TV Gazeta. Impacto maior foi sentido nos programas de esportes, apesar do Jornal da Gazeta - edição das dez -, ter sido extinto, também. Telejornal das 19h ficxa mantido, mas, encerra os noticiários divulgados nos intervalos da programação da emissora.

O Sindicato dos Radialistas têm críticas no modelo de gestão da TV Gazeta que, como demais emissoras, alocam espaço na programação para igrejas evangélicas, perdendo qualidade na programação e deixando de prestar o serviço de utilidade para qual detém a concessão do canal. Apesar de ser proibido a Agência Nacional de Telecomunicações - Anatel-, não reprime esta prática. Em todas emissoras de rádio ou televisão em que igrejas locam horários, significa demissão de trabalhadores. Segundo um dos dirigentes da entidade, "para os patrões que só visam lucros e dinheiro fácil, não há despesa nenhuma".

Avaliação é de que a crise econômica força a fundação não só equilibrar as contas, mas projetar uma proposta de integração entre as faculdades, o Rádio, TV e internet. Assim, promovendo alavanque na audiência na TV para ser mais atraente ao mercado publicitário.