Em plebiscito Jornalistas dizem NÃO a proposta patronal para renovação de seu acordo coletivo

Notícias
Tipografia

03 05 18 tabela jornalistas

Ilustração: Sindicato dos Jornalistas Cédula do Plebiscito proposto a categoria

 

Com informações Sindicato dos Jornalistas no estado de São Paulo

 

 

Em recente consulta realizada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no estado de São Paulo, os jornalistas de Rádio e TV rejeitaram a proposta patronal para renovação da Convenção Coletiva da Categoria (CCT), que apresentou proposta de reajuste salarial e até aumento real, mas com perdas de direitos históricos da categoria. Foram quase mil trabalhadores que participaram do plebiscito com 77,94% optando pela rejeição. 

O plebiscito foi realizado em diversas redações no estado entre os dias 19/4 e 2/5 com duas perguntas aos jornalistas. Na primeira, os profissionais diziam sim ou não à proposta das empresas. Dos votos, 770 foram para o "não", 218 "sim", e 1 voto em branco. Aqueles que votaram "não" na primeira pergunta se pronunciaram também se eram a favor de manter a contraproposta dos jornalistas, como parâmetro para continuar a campanha salarial: 712 foram a favor, 52 contra, e 6 se abstiveram.

A Campanha Salarial dos jornalistas começou em outubro de 2017 e, desde 15 de dezembro, as empresas insistem numa mesma pauta que desmonta a CCT da categoria. No período, foram dez rodadas de negociações sem avançar devido à intransigência das empresas.

Para a diretoria do Sindicato dos Jornalistas, o resultado da votação reforça aos empresários que os profissionais não dão aval a uma proposta de CCT que piora as condições de trabalho e rebaixa garantias legais, além de retirar direitos garantidos há anos sem que existam contrapartidas.

Próximos passos

O Sindicato dos Jornalistas irá informar o resultado ao sindicato patronal, e propor nova rodada de negociação. Ao mesmo tempo, será organizado uma assembleia conjunta com os Radialistas.