Após reforma trabalhista, que a emissora apoiou, Band põe as unhas de fora

Notícias
Tipografia

band

Depois de ver a reforma dos patrões passar no congresso, Rede Bandeirantes pode demitir mais de 300 trabalhadores, com ataques às nossas conquistas

 

Redação Antena Ligada e Mural

 

Não é novidade que a emissora do Morumbi tem descaso com seu quadro funcional. Inúmeros processos trabalhistas foram abertos nos últimos anos devido a esta postura de desrespeito com os trabalhadores. O ano começa com demissões na emissora, aproveitando as "facilidades" que os patrões conseguiram com a mudança na legislação trabalhista.

A Band, através dos seus veículos de comunicação (rádio, TV e imprensa), foi uma, dentre outras empresas de mídia, que defendeu, e defende, as reformas implantadas por um governo que é fruto de um golpe.

Com o discurso de que era necessário modernizar a CLT e que mudando geraria mais empregos, o resultado é esse: perda de direitos e demissões em massa. Os trabalhadores, pais de família, estão sentindo na pele o preço dessa reforma, que foi patrocinada pelos patrões.

As direções dos Sindicatos condenam e repudiam as demissões promovidas pela Band, convocando os trabalhadores para se organizarem com os sindicatos. Somente a nossa organização pode garantir a defesa de nossos direitos.

Crise criada pelos patrões

            Começou com a crise internacional e foi intensificada no Brasil com contribuição da BAND, para que houvesse desestabilização política e econômica. Dessa maneira, ao dar o golpe no governo anterior, o caminho estava livre para atacar os direitos dos trabalhadores por um governo fantoche e ilegítimo.

Radialistas e jornalistas

            Juntos nessa luta, radialistas e jornalistas estão se organizando. Os sindicatos de ambas as categorias começaram a conversar para melhor organizar as duas categorias numa luta que é de todos. Não dá pra ficar olhando o bonde passar, pois as demissões podem chegar em você.

Só um tiquinho

            Segundo o RH da empresa, o grupo tem perto de 3500 trabalhadores. Informaram que iriam demitir apenas 50, mas vários sites de notícias voltados a Rádio e Televisão falam na demissão de mais de 300 trabalhadores. Por isso a importância dos trabalhadores demitidos comunicar aos seus sindicatos para que tenhamos esses números exatos. Tratados como números, pais de família irão para rua da amargura.

            Ou lutamos para modificar o quadro ou sem mobilização as demissões serão recorrentes. Todos devem ter compromisso em defender seus direitos.

            Não às investidas da BAND contra os trabalhadores!

 

NOTA DE REPÚDIO

 

            Os Sindicatos dos Radialistas e dos Jornalistas de São Paulo manifestam o seu absoluto repúdio às demissões de profissionais de rádio e televisão da Rede Bandeirantes. As empresas de rádio e TV ajudaram a alcançar um dos objetivos do golpe, a reforma trabalhista, e não colocam em prática os valores da ética, moral e justiça.

            A Bandeirantes, nos meses anteriores, teve uma postura de ignorar o diálogo com os sindicatos e trabalhadores para resolver qualquer questão coletiva das relações de trabalho.

            São nítidas, as lesões e os prejuízos que se refletirão em nossas famílias, no mercado de trabalho e na sociedade brasileira. Aos que ficam, é imposta a evidente precarização nas relações de trabalho, com sobrecarga de serviço e insegurança geral.

            Diante disso: repudiamos a atitude da empresa, e estamos trabalhando para tomar as medidas cabíveis.

 

Trabalhador, saiba o que fazer em caso de demissão:

 

➡  assine apenas o "comunicado simples de demissão", escrevendo "ciente”. Qualquer outro documento estabelecendo condições (como acordo de parcelamento de verbas ou quitação de direitos) não devem ser assinados.

➡  informe ao sindicato da sua categoria, para que possamos saber ao certo o número total de demitidos.

Sindicato dos Radialistas: 3145-9999

Sindicato dos Jornalistas: 99300-1382