Justiça condena e obriga Band a reintegrar trabalhador doente demitido

Notícias
Tipografia

WhatsApp Image 2017 10 20 at 23.28.00

O diretor do Sindicato dos Radialistas e também funcionário da TV Band William Ribeiro Gomes e Araújo Júnior (a direita da foto)

A emissora paulista do Morumbi foi condenada a reintegrar José Araújo do Nascimento Júnior, 48, mais conhecido como Araújo.

Funcionário da Band desde maio de 2008, Araújo teve sua vida mudada ao avesso ao chegar na empresa em 17 de janeiro de 2014, para entregar seu atestado médico por problemas de saúde. Na época ele apresentava problemas psicológicos e ortopédicos - coluna cervical e membro superior direito - ombro. Segundo Araújo a empresa não quis receber o atestado e o demitiu. Além disso, mandou escoltá-lo para fora da empresa. - "Não autorizaram eu ir no armário pegar minhas coisas nem me despedir dos meus colegas", reclama.

Araújo procurou o Sindicato dos Radialistas, que o encaminhou ao departamento de Saúde da entidade, na qual foram realizados todos os procedimentos de acompanhamento de seu caso. O primeiro deles foi reabrir seu Comunicado de Acidente de Trabalho - CAT - com mesma numeração anteiror e encaminha-lo ao Centro de Referência de Saúde do Trabalhador  - CEREST - da Lapa. Depois, entrar com proocesso judicial, para realização de uma perícia médica, na qual foi realizada e constatado nexo causal, quando o problema de saúde tem relação direta com a atividade profissional desenvolvida pelo trabalhador. Araújo é operador de câmera UPE na Band, mas está na categoria dsde 2002, quando entrou na extinta TV Manchete como motorista.

Em 17 de outubro recente, decisão judicial obrigou a Rede Bandeirantes de Televisão a reintegrar o trabalhador, ressarci-lo dos pagamentos de salários, que não recebeu da empresa desde quando havia sido demitido em 2014, pagar seus benefícios, além de pagamento de multa por danos morais. Na data de sua reintegração, Araújo conta que ainda continua com problemas de saúde e, por isso, por recomendação médica, levou seu atestado de afastamento do trabalho, para continuar seu tratamento de saúde. 

Araújo rende gratidão ao sindicato mas faz uma declaração contundente; - " Essa vitória (de reintegração ao trabalho) não é minha, nem de minha família. Essa vitória é de toda categoria. Trabalhador precisa abrir o olho, pra não passar esse tipo de situação que eu passei" finaliza.

O Departamento de saúde do Sindicato é composto por companheiros da base, dentre eles Arnaldo Marcolino, que há anos milita na área de Saúde e da direção do Sindicato dos Radialistas.