Em reunião com sindicato, Sayad desmente demissões na TV Cultura

Notícias
Tipografia
O presidente da Fundação Padre Anchieta, João Sayad, desmentiu que tenha planos de demitir funcionários da TV Cultura.

Nesta quinta-feira (12/08), em reunião com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, ele afirmou que 450 profissionais que prestam serviços para a TV Assembleia e TV Justiça não terão os contratos renovados.

"Ele desmentiu que terá demissão em massa", informa o presidente do sindicato, José Augusto de Oliveira Camargo.

Camargo elogiou a "abertura do espaço para diálogo" feita por Sayad, mas que agora a entidade vai trabalhar junto à Cultura na transição dos profissionais que não terão os contratos renovados, para a próxima emissora que for parceira da TV Assembleia e Justiça.

O presidente do sindicato disse que na reunião com Sayad um quesito ficou sem acordo: como deve ser a programação de uma emissora pública. Para Camargo, a TV Cultura deve ter uma programação própria, dando espaço para atrações que não têm espaço em outros veículos de comunicação. Porém, informou que o ex-secretário de Cultura de São Paulo prefere produções terceirizadas.

"Alguns funcionários reclamam que a direção não dá espaço para eles produzirem, isso é ruim. O programa Manos e Minas (que vai sair do ar), por exemplo, é de grande importância para uma TV pública”, afirma.