"Em decorrência do novo decreto do governo do Estado de São Paulo, em relação a pandemia, visando cumprir as medidas de isolamento, o Sindicato dos Radialistas ficará fechado para atendimento presencial, no período de 12/04/2021 a 18/04/2021, estando sujeito as medidas governamentais. Com a suspensão do atendimento presencial, o contato com a entidade, poderá ser feito através dos contatos abaixo, para que as demandas e de acordo com as suas necessidades possam ser atendidas."

  • TESOURARIA – (11) 96317-1876 - FRANCISCO
  • SECRETARIA - (11) 95822-7927 – Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - CAIO
  • DIRETORIA - (11) 94038-0847 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - LUIZ
  • JURÍDICO - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

HORÁRIO DE ATENDIMENTO POR TELEFONE:
SEGUNDA A SEXTA-FEIRA DAS 09:00 ÀS 17:00 HORAS.

mulheres

Ilustração: Latuff pelo NPC

A versão das 129 mulheres queimadas vivas em Nova Iorque em meados do século 19 tem sido amplamente divulgada como a origem do 8 de março. No entanto, é importante lembrar que, apesar de muitas greves de mulheres ocorridas nos Estados Unidos, a data foi fixada a partir de um episódio ocorrido na Rússia em 1917, considerado o estopim da Revolução. Logo, o 8 de março tem uma origem socialista.

Leia mais...

record tv logo

Os trabalhadores da Record não tiveram reajuste salarial em 2020. E sem a Convenção Coletiva de Trabalho assinada e nem sinal da Record querer fazer um acordo coletivo com o Sindicato, o poder de compra dos salários de seus trabalhadores diminui cada vez mais. Não dá para esperar o reconhecimento do trabalho executado na empresa. É necessário fazer a empresa reconhecer isso e a única maneira disso acontecer é de forma organizada junto com o Sindicato.

Leia mais...

 logosbt og

No início da pandemia por determinação das autoridades de saúde, o SBT liberou diversos trabalhadores para ficarem em casa.  No entanto, em plena segunda onda dessa mesma Pandemia, mais forte que a primeira, a direção da empresa, despudoradamente, está obrigando esses mesmos trabalhadores a cumprirem não apenas sua jornada normal de trabalho, mas de realizar horas extras, também. Em media os trabalhadores estão cumprindo 10 horas de trabalho diário, sem receber horas extras, pois a alegação é que estão compensando os dias que ficaram em casa. O assédio moral é vergonhoso, pois os chefetes falam na cara dura que quem não estiver satisfeito pode procurar o Recursos Humanos para pedir demissão.

Leia mais...