Os trabalhadores radialistas e jornalistas da Fundação Padre Anchieta (FPA) vão ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) lutar pelo reajuste dos salários e benefícios congelados desde 2013, depois que a direção da Rádio e TV Cultura deixou de reconhecer e aplicar as convenções coletivas das categorias.

 
Trabalhadores e diretores do Sindicato do Radialistas no estado de São Paulo
 
 
Encerrou nesta sexta (10) a greve dos trabalhadores da TV Marília após a realização dos pagamentos de salários e décimo terceiros atrasados aos trabalhadores que estavam em greve. 
 
Foram necessários cinco dias para que a direção da empresa se organizasse, atrás de recursos, para realizar os pagamentos. Em meio a greve a empresa tentou negociar a volta ao trabalho, mesmo que parcial, o que foi recusado pelos trabalhadores, já que não houve apresentação de uma nova proposta de pagamento. 
 
Radialistas e Jornalistas cruzaram os braços depois de diversas semanas de tentativa de negociar os pagamentos atrasados, que vinham sendo realizados de forma parcial desde outubro do ano passado.
Restou, então, a greve, que é um instrumento de luta dos trabalhadores para defesa e conquistas de novos direitos. 
 
Mesmo conquistando o pagamento do décimo terceiro e salários atrasados, de todos os trabalhadores em greve, alguns deles, que haviam sido dispensados e/ou pediram demissão antes do início do movimento, foram informados que suas verbas rescisórias só seriam pagas conforme fossem sendo realizados os pagamentos de salários dos trabalhadores, que estão na empresa. O que foi prontamente recusado pelos trabalhadores, que no caso são jornalistas, e pelo Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo que acompanhou a greve. 
 
Como os trabalhadores nesta situação pertence a categoria dos Jornalistas, esta questão foi encaminhada para a direção desta entidade, que em breve estará se reunindo com a direção da empresa para tratar do assunto.
 
A empresa se utiliza de forma ilegal de estagiários do curso de Publicidade e Propaganda para realização de funções regulamentadas, além do descumprimento de diversas cláusulas da convenção coletiva da categoria, bem como da Lei do Radialista. Por essas questões e outras, a direção do Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo deverá fazer contato com  a direção da empresa para regularização da situação.

Dirigentes do Sindicato dos Radialistas, no dia 31 de janeiro, foram até o local conversar com os trabalhadores e perceberam outra questão a se resolver. A rádio está orientando os trabalhadores a ficarem em casa, sem trabalhar, já a mais de 15 dias.

O setor de RH fez um documento afirmando que os trabalhadores receberão por estes dias que estiveram em casa, isso só aconteceu após o Sindicato pressionar para garantir os direitos dos trabalhadores.

Está marcada para o dia de hoje, 7 de fevereiro, às 17h, na sede do sindicato, uma assembleia com os trabalhadores para se discutir quais as medidas a serem tomadas.

Os trabalhadores da TV Marília, canal 4, recusaram a nova proposta apresentada pela empresa e a GREVE vai para seu segundo dia.

Essa nova proposta não se diferenciava das que já foram apresentadas e já haviam ser recusadas pelos trabalhadores. Por isso, os trabalhadores decidiram pela continuidade da greve até que uma proposta  atenda as necessidade dos trabalhadores.

Radialistas e jornalistas da empresa estão em greve desde segunda feira (6) para terem seus salários pagos, que estão em atraso desde outubro de 2016.


Somado ao problema de salários , também estão em atraso seus vales refeição e participação em resultados.

Desde o ano passado os trabalhadores vinham advertindo a empresa em relação aos problemas . Com contas atrasadas e dificuldades na compra de alimentos, o último recurso foi a greve, que segue na cidade de Marília, interior de SP, com a presença de diretores do Sindicato dos Radialistas no estado de SP.

Na madrugada desta segunda-feira, 06/02, os trabalhadores da TV Marília entraram em GREVE.

O motivo principal da paralisação é a falta de pagamento de salários e benefícios desde o mês de outubro de 2016.

Os trabalhadores, em todo esse período, tentaram a negociação direta com a empresa, no entanto, o que a emissora vinha propondo não garantia os direitos dos trabalhadores.

A adesão à GREVE é expressiva, tanto, que a programação local não foi produzida no dia de hoje.

 

NENHUM DIREITO A MENOS, AVANÇAR RUMO A NOVAS CONQUISTAS!

Com informações de Regional News e O Diário

Faleceu na manhã de sábado (4), aos 62 anos, o radialista  Paulo Roberto Cosso, que por muitos anos atuou no rádio transmitindo jogos do Barreto Esporte Clube pela Rádio Independência de Barretos. 

Ontem, dia 31/01, foi a data limite para Sindicato das empresas responderem formalmente à proposta feita pelo TRT na audiência do dia 19/12/2016. Os patrões recusaram a proposta, fazendo com que o processo da Campanha Salarial se alongue ainda mais.

Algumas emissoras decidiram por fazerem uma antecipação do reajuste, levando em consideração a proposta feita por eles. Mas isso só ocorreu depois de pressão feita pelo Sindicato dos Radialistas na porta de algumas empresas, como foi no SBT.

Segue abaixo alguns dos itens da proposta do TRT que os patrões se recusaram a aceitar:

- reajuste sobre os salários de 7%, retroativo a maio de 2.016;

- reajuste de 8,45% sobre os pisos salariais, retroativo a maio de 2.016;

- reajuste de 7% sobre todas as clausulas de natureza econômica, retroativo a maio de 2016;

- manutenção de todas as clausulas conquistadas pelos radialistas e existentes na Convenção Coletiva anterior;

- pagamento das diferenças salariais em até 03 parcelas a partir de fevereiro de 2017.

Como a proposta foi recusada pelos patrões, o dissídio segue na justiça, ainda sem data definida para julgamento.

 

É com grande tristeza que soubemos do falecimento de Antônio Pedro de Sousa, mais conhecido como Russo.

Ele deu entrada no hospital no dia 22/01, com uma forte pneumonia, seguida de embolia pulmonar. Veio a falecer na manhã do dia 28/01 e foi enterrado no domingo, em Xerém, em Duque de Caxias.

Nascido em Santa Catarina e criado no Rio, Russo foi funcionário da TV Globo durante 46 anos, onde ficou conhecido pelo público por sempre ser chamado ao palco por apresentadores. Trabalhou em algumas dos maiores programas da casa, como o Cassino do Chacrinha, Os Trapalhões, Caldeirão do Huck, Vídeo Show, Big Brother Brasil e The Voice Brasil.

O Sindicato dos Radialistas no estado de SP se solidariza com os parentes e amigos.

A cada saída de suas próprias crises, os capitalistas aproveitam para intensificar o ataque aos trabalhadores. E dessa vez no Brasil, os patrões conseguiram um governo biônico para tentar acelerar e impor uma das principais reivindicações patronais: detonar com a legislação trabalhista, permitindo a redução salarial, a eliminação de direitos e o aumento da jornada de trabalho.