registro profissional

Foto: Reprodução          Registro Profissional só é emitido pelo Ministério do Trabalho

 

O Sindicato dos Radialistas reajusta a taxa do atestado de capacitação profissional, mais conhecido como taxa do registro profissional que, há mais de 15 anos estava com o mesmo valor e passa a ser de R$ 150,00, a partir do dia primeiro de abril deste ano.

Leia mais...

Rede Internacional de Televiso

Ilustração: reprodução

 

 

Em audiência de conciliação realizada nesta quinta feira (08), com a Fundação Internacional de Comunicação (FIC), mais conhecida como RIT, relativo ao vale refeição, depois de duas horas de discussões sobre a questão, a juiza Andrea Davini Biscardi, da 67ª Vara do Trabalho de São Paulo/SP, formulou uma proposta para fechamento de acordo no pagamento dos valores devido do vale refeição da seguinte maneira.

Leia mais...

 

 

PROCESSO DO VALE REFEIÇÃO DA FIC

INFORME SOBRE PROPOSTA DE ACORDO

                                   Conforme é de conhecimento de todos, realizamos a Assembleia para submeter a apreciação dos interessados a proposta de Acordo feita pela FIC no sentido de reduzir em 20% o valor apresentado pelo Sindicato. A assembleia não concordou com a proposta, tendo aprovado um desconto de 10%. O Sindicato passou a proposta para a empresa que nos apresentou outra proposta: reduzir o crédito em 10% e parcelar o valor em 20 vezes. Ainda com base na decisão da Assembleia o Sindicato recusou essa contraproposta porque é pior que o desconto dos 20% já rejeitados. Isso porque, o parcelamento em 20 vezes acarretaria uma redução do crédito em 11% (em razão dos juros decrescentes) que somados aos 10% daria 21%. Portanto, o Acordo não será realizado. Informamos ainda que a empresa impugnou os cálculos apresentados pelo Sindicato, tendo apresentado outros que entende devido, cujos valores inferiores. Portanto, pelo andamento regular do processo o Juiz designará um Perito para fazer os cálculos.

                                              

Com informações da Revista Forum e do site Diário do Centro do Mundo

Foi divulgado na última terça-feira (31) o Monitoramento da Propriedade da Mídia (Media Ownership Monitor/MOM), projeto global da Repórteres sem Fronteiras realizado no Brasil pelo Intervozes. Através de dados de audiência disponíveis em medidores como o Alexa e o ComScore, pesquisa elencou e mapeou os 50 maiores veículos de mídia impressa, rádio, televisão e internet do país, cruzando dados de seus grupos proprietários, financiadores, que outros negócios possuem e suas relações políticas.

O Brasil ocupa a pior colocação dos 11 países já analisados pela RSF – Colômbia, Peru, Camboja, Filipinas, Gana, Ucrânia, Peru, Sérvia, Tunísia e Mongólia também foram alvo da pesquisa.

. O país recebeu a pior nota em quase todos os indicadores, nos quais o estudo se baseia para medir os riscos para a pluralidade da mídia, avaliando itens que vão desde concentração de propriedades e de audiência, passando por regulamentação sobre propriedade de mídias, até o nível de transparência sobre o controle das empresas. Apenas um dos indicadores brasileiros não foi considerado como “de alto risco para a pluralidade da mídia”.

Para saber mais sobre o Monitoramento da Propriedade da Mídia (Media Ownership Monitor/MOM) clique aqui